sábado, 20 de novembro de 2010

Assim age a turma de Rubens Jr. e Flávio Dino

Hosaías, Elinaldo e Gilmar almoçando dentro da Câmara
Na Câmara e a Assembleia eles fazem discursos bonitos, posam de melhores que todo mundo e de serem a “novidade” na política do Maranhão. No interior do estado, os aliados dos deputados comunistas Rubens Jr. (estadual) e Flávio Dino (federal) mostram a verdadeira face do grupo dos quais eles fazem parte.

Os vereadores Elinaldo Colaço (PSB), Hosaías Oliveira (PDT) e Gilmar Almeida (PMDB) estão acampados desde terça-feira dentro da Câmara de Vereadores de Matões em protesto contra a forma “truculenta” de fazer política do presidente da Casa, Ferdinando Coutinho (PSDB).

Ferdinando é irmão do prefeito de Caxias, Humberto Coutinho (PDT). Ele ficou conhecido nacionalmente ao tentar agredir a tapa um cidadão que protestava em frente à prefeitura comandada pelo irmão.

A prefeita de Matões é Suely Pereira (PDT), mãe do imberbe Rubens Júnior. Possivelmente por conta da confusão na Câmara, ela tirou licença do cargo. Adivinhem quem assumiu? O vice-prefeito Edmundo Coutinho (PSDB), irmão de Humberto e Ferdinando. Eita oligarquia!

Elinaldo e Hosaías eram da base de sustentação da prefeita, que tem o presidente da Câmara como seu principal aliado. Acontece que Ferdinando trata a Câmara como se fosse sua própria casa.

“Ele age com truculência. Traz as matérias principalmente financeiras para votar em cima da hora, sem discussão alguma, não respeita o regimento interno e a Lei Orgânica do Município. Abre e fecha a sessão a hora que quer, assim como liga e desliga os microfones dos vereadores”, contam os “acampados”.

Hosaías disse ao blog ter denunciado a colega Cristiane Pinheiro (PHS) por receber um “mensalão” de R$ 1,5 mil de Ferdinando. “Fiz a denúncia e ela confirmou. Agora a vereadora está sendo conhecida em Matões como ‘Cristiane Dinheiro’”, afirma.

Vereador Elinaldo dorme dentro da Câmara de Vereadores
O pomo da discórdia, no entanto, foi a eleição da Câmara. Os vereadores denunciam que Ferdinando antecipou o pleito para terça-feira 9, com a publicação do edital neste mesmo dia. O tucano foi eleito com o voto de quatro vereadores e um suplente. Ele ainda extinguiu um dos cinco cargos da mesa-diretora. Ajuizaram mandado de segurança  na tentativa de anular a eleição.

Os vereadores contam que o irmão de Humberto Coutinho já ameaçou acabar com o protesto mandando cortar a energia e fechar a entrada do prédio com cadeados. “Nós não temos medo de morrer quanto mais enfrentar um leãozinho desse”, afirmam eles programando para a próxima terça-feira o fim do protesto durante a sessão legislativa.


(Com informações Décio Sá)

Um comentário:

  1. Muito bom o seu blog
    irei visitar com mais frequencia
    abraçossss

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidades de seus autores.